Um bicho de sete cabeças ou um cordeirinho inofensivo?O que é Root!

O termo rootear é algo bem comum para quem tem Android, mas o que exatamente isso significa?

A forma mais fácil de entender é explicar como funciona o Linux, no qual o Android é baseado. Ele é um sistema multi-usuário. Isso quer dizer que várias pessoas podem usar o computador e manter todas as suas configurações (papel de parede, ícones, cores, programas preferenciais e até idioma do sistema) totalmente independentes uns dos outros. Os arquivos pessoais de um usuário não são visíveis para os outros.

Num sistema Linux bem configurado é virtualmente impossível alguém danificar o sistema todo! No máximo o cara deixará de conseguir usar o próprio login.

Há operações que requerem permissões especiais, por isso todo Linux possui um usuário master que recebe o nome de root. Com esse usuário é possível fazer TUDO no sistema (inclusive destruí-lo) e ter acesso a tudo também. Esse usuário sempre existirá em qualquer sistema Linux. Ele não pode ser excluído. E por ser tão poderoso, e ter sua presença obrigatória, no Android o acesso a ele não é normalmente possível.

O que se ganha com um aparelho rooteado? Você pode instalar um firewall (a grosso modo é um programa que permite bloquear o acesso de outros programas à internet), instalar um kernel alternativo para melhorar o seu aparelho (como exemplo temos o Voodoo Control, que permite alterar algumas coisas do Nexus S e dos aparelhos da família Galaxy), ou ainda um programa para ver e alterar bancos de dados de outros programas, e até rodar alguns jogos que exijam o Tegra 2!

A primeira pergunta que vêm à mente quando se fala de root no robô é: isso vai deixar meu aparelho mais inseguro? E a resposta é: depende! A principal dependência é de como isso é feito. Já é de conhecimento público que existe um malware, chamado DroidDream, que permite em alguns aparelhos explorar brechas do Android e rooteá-lo sem que o usuário saiba. Isso é perigoso pois informações sigilosas estarão à disposição do meliante.

Porém, se feito pelo próprio usuário, e usando fontes seguras, é possível deixar o robozinho menos suscetível a ataques. O pacote que eu uso é encontrado no XDA, neste tópico. Não explicarei como instalá-lo pois isso varia demais entre cada aparelho (em alguns basta instalar o pacote, em outros é preciso entrar no modo recuperação do Android, além de não ser o objetivo deste texto).

Usando esse pacote o usuário sempre será perguntado se o sistema deve dar acesso de root ao aplicativo. Ou seja, um aplicativo não conseguirá acesso de root por si. E a qualquer momento o usuário pode retirar a permissão de root de um aplicativo. Como também pode negar permanentemente o acesso.

É preciso ter em mente também que pode acontecer de algumas características ou até programas deixarem de funcionar em aparelhos rooteados. Há relatos de pessoas que não conseguem atualizar o Android quandorooteado, mas ainda não está claro que realmente o root é o problema. Como exemplo de casos de programas que não funcionam temos o serviço de aluguel de filmes da Google, que não está disponível para aparelhosrooteados (diz a Google que é por questões de proteção de direitos autorais)… não que isso faça lá muita diferença para os brasileiros, visto que o serviço não está disponível por aqui.

E se alguém tem medo de fazer o root por talvez não conseguir voltar atrás depois, fique tranquilo: é perfeitamente possível.

Se você não vai usar nada que precise de um aparelho rooteado não há na prática necessidade de fazer o processo.

Via:euandroid.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s